sexta-feira, 13 de maio de 2022

Hoje tem mais um evento da série “Depoimentos” sobre a obra de André Carneiro

Fechando a programação da 9ª Semana André Carneiro - Edição Comemorativa teremos hoje, dia 13 de maio, às 20 horas no Centro Cultural A.C mais um evento da série “Depoimentos”, onde a ideia é reunir pessoas que conheceram ou que tenham histórias a respeito do homenageado visando o registro da conversa para permanecer como arquivo. Temos confirmada a presença de Dona Terezinha Sireira, Gilberto Sant’Anna, Araceles Stamatil, Álvaro Vulcano (Vulca) e Paulo Urban, entre outros. Nelson de Souza, Dona Olinda Silveira e Francisca Simões deram depoimentos por escrito e serão lidas pela Juliana Gobbe durante o evento. A participação é aberta a todos os interessados. A realização é da Secretaria de Cultura da Prefeitura da Estância de Atibaia, do Coletivo André Carneiro e do Instituto de Arte e Cultura Garatuja. Participe!

quinta-feira, 12 de maio de 2022

André Carneiro, Parapsicólogo e Hipnotizador é o tema da palestra que acontecerá hoje na UNIFAAT

Continuando a programação da 9ª Semana André Carneiro - Edição Comemorativa, teremos nesta quinta-feira, dia 12 de maio, às 20 horas, no auditório da UNIFAAT a palestra "André Carneiro, Parapsicólogo e Hipnotizador" com o psicoterapeuta Paulo Urban. Inicialmente voltado aos estudantes universitários da área a palestra é aberta aos demais interessados. Com dois livros publicados sobre o assunto: “O Mundo Misterioso do Hipnotismo”, de 1963 e “Manual de Hipnose”, de 1968, a hipnose é uma das áreas de atuação menos conhecida do homenageado. A palestra irá abordar esse tema e sua relação com o palestrante, fornecendo uma ótima oportunidade de conhecê-la.  A realização é da Secretaria de Cultura da Prefeitura da Estância de Atibaia, do Coletivo André Carneiro e do Instituto de Arte e Cultura Garatuja. O auditório da UNIFAAT fica na Estrada Municipal Juca Sanches, 1050, Boa Vista - Atibaia/SP - Telefone  (11) 4414-4144. Participe!



Paulo Urban - Médico psiquiatra e psicoterapeuta, criador de sua própria abordagem psicoclínica, a Psicoterapia do Encantamento. É também escritor, poeta e sonetista, e pesquisador-experimentador dos Estados Ampliados de Consciência. Paulo Urban foi também diretor clínico do hospital psiquiátrico Casa de Saúde de São João de Deus de São Paulo, de 1994 a 2000. Articulista da Revista Planeta (2000 a 2006) e Editor-chefe da Revista Nova Consciência (2007-2008). Tradicionalmente, ministra os cursos ‘Tarô & Peregrinação Interior’ (desde 1990), ‘A Clínica dos Psicofármacos’ (desde 1994), e ‘Alquimia e o Processo Psicoterapêutico’ (desde 2001), além das palestras que realiza, especialmente sobre Hermetismo, Mitologia e Literatura. Tem alguns livros publicados, dois dos quais premiados pela Academia Paulistana da História: “Fractais da História – a Humanidade no Caleidoscópio” e “Santos Dumont, Bandeirante dos Ares e das Eras”, ambos pela editora Madras e escritos em coautoria com seu pai, o historiador Homero Pimentel. Além dos livros, parte de sua obra pode ser encontrada em seu site: www.amigodaalma.com.br


quarta-feira, 11 de maio de 2022

A Semana André Carneiro traz a obra cinematográfica do homenageado.

 



Com o tema “O ato de criação cine fotográfico de André Carneiro”, a professora Josette Monzani dará continuidade a 9ª Semana André Carneiro - Edição Comemorativa. A live traz uma reflexão sobre a produção artística do homenageado nas área do cinema. A mediação será de Juliana Gobbe. Josette Alves de Souza Monzani é professora do Programa de Pós Graduação em Imagem e Som da Ufscar. Mestre e doutora em Comunicação e Semiótica pela PUC, SP, com pós-doutorado em Cinema pela ECA, USP. Pesquisa processos de criação e transcriação cinematográficos. Conforme noticiado anteriormente, teríamos a participação também de Ana Luiza Gambardella, mas por questões pessoais não será possível. O evento terá acesso na página do Youtube do Instituto Garatuja e começa às 20 horas. A realização é da Secretaria de Cultura da Prefeitura da Estância de Atibaia, do Coletivo André Carneiro e do Instituto de Arte e Cultura Garatuja. Abaixo os curtas-metragens que farão parte do tema abordado:

O Último Encontro, de 1951



Solidão, de 1951


Estudo para um Enredo Dramático, de 1956


Estudo de Continuidade e Movimento, de 1950


Alguém - Longa-metragem de 1980, com roteiro baseado no conto O Mudo, de André Carneiro







terça-feira, 10 de maio de 2022

Hoje tem live sobre a obra literária de André Carneiro

Nesta terça, dia 10 de maio, dando continuidade a 9ª Semana André Carneiro a temática abordada será a obra literária do artista homenageado. Conduzida pelo escritor e agitador cultural Nelson de Oliveira, teremos a participação de Osvaldo Duarte e Silvio Alexandre, que irão falar da importância do jornal “Tentativa” e a participação de André Carneiro no Primeiro Congresso Brasileiro de Poesia, além de outros assuntos. A live começa às 20 horas e será transmitida pelo canal do Youtube do Garatuja. A realização é da Secretaria de Cultura da Prefeitura da Estância de Atibaia, do Coletivo André Carneiro e do Instituto de Arte e Cultura Garatuja. Agende e participe!







Silvio Alexandre - Editor e gestor cultural com formação em Letras pela USP. Trabalha como consultor editorial e parecerista, além de desenvolver projetos editoriais junto a várias editoras. Criou e dirigiu várias coleções de literatura fantástica e de quadrinhos como a Coleção Zenith (Editora Aleph), publicando autores como Wiliam Gibson, Bruce Sterling, Orson Scott Card, Arthur C. Clarke, André Carneiro, entre outros; e a Coleção Star Trek (Editora Aleph). Nos quadrinhos criou a coleção Ópera em Quadrinhos (Editora Scipione); e coordenou Hamlet (DCL), A Luneta Mágica (Panda Books), entre outras. Foi editor executivo da Devir Editora; da Editora Mercuryo e da Editora Aleph especializada em ficção científica. Foi gerente de marketing nas editoras Conrad e do selo Pixel, da Ediouro. Curador e organizador de vários eventos literários como o Festival de Quadrinhos da Fnac; do Prêmio Fnac Novos Talentos – Quadrinhos; do "Paulista em Quadrinhos", da Secretaria de Estado da Cultura (SP). Foi jurado em Festivais Internacionais de Humor e Quadrinhos. É o criador do Fantasticon – Simpósio de Literatura Fantástica, o mais prestigiado evento do gênero no Brasil e referência no mercado editorial; membro da Comissão Organizadora do Troféu HQMIX, o principal prêmio dos quadrinhos no país. Na área acadêmica foi pesquisador/bolsista do CNPq, no Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas – FFLCH com o projeto “Jeronymo Monteiro: uma precursora visão da Literatura Brasileira de Ficção Científica”. Foi convidado para apresentar o projeto na 52º Reunião Anual da SBPC (Sociedade Brasileira de Pesquisa Científica), na Universidade de Brasília, em 2000.





Osvaldo Copertino Duarte - Graduado em Letras pela Unesp – Universidade Estadual Paulista, Mestre em Teoria da Literatura e Literatura Comparada e Doutor em Letras pela mesma Universidade. Professor da Universidade Federal de Rondônia com experiência na área de Letras, ênfase em Teoria, Crítica e Análise Literária. Líder do grupo de pesquisa Mapa Cultural – Centro de Estudos em Cultura e Artes onde desenvolve, com apoio do CNPq, a pesquisa O Projeto crítico de Antonio Candido: tensões de um método fronteiriço. É coordenador do curso de doutorado interinstitucional (Unir/Unesp) em Letras. PRÊMIOS. Prêmio Blocos de Literatura. Juri: Astrid Cabral (Tradutora - Brasil), Fernando T. Meneses (Dramaturgo – Estados Unidos), Marc Fortuna (Comissão de ética da Internet – Inglaterra). Org.: Leila Miccolis e Urhacy Faustino. Editora Blocos, Rio de Janeiro, 2000. Concurso Literário da Cidade de Amora, Portugal – 2000. “As Mulheres na sociedade dos homens”. Amora, Portugal, 2000. Prêmio Nacional de Literatura “Ferreira Gullar” – Concurso Nacional Poesia Viva – 3º Lugar. UAPÊ Espaço Cultural Barra – Rio de Janeiro, 1999. Prêmio Moutonnée de Literatura – Concurso Nacional Poesia Viva – 2º Lugar. Secretaria de Cultura e Turismo. Salto. São Paulo, 1999. REALIZAÇÕES. Criação do SELL – Seminário de Estudos Literários da UNIR, Criação da Revista Instrumento Crítico – Rev. de Estudos da Linguagem, Criação do SEL – Seminário de Estudos Literários – Unesp – São José do Rio Preto. (Coordenador da Primeira edição do evento, 2001), Criação do Curso de Pós Graduação - Especialização em Letras “Literatura, Teoria e Metodologias Literárias”. Reformulado e implantado como curso institucional de modalidade regular em 2003 como “Curso de Pós-Graduação em Letras – Estudos Lingüísticos e Literários”, Criação do Curso de Pós-Graduação - Mestrado em Letras – Teoria da Literatura – Convênio Interinstitucional Unir / Unesp. Vilhena.


segunda-feira, 9 de maio de 2022

Hoje, na 9a Semana AC, a obra literária do homenageado será o tema de uma live conduzida pelo escritor Nelson de Oliveira.

A 9ª Semana André Carneiro terá continuidade nesta segunda e terça feira com a temática voltada à obra literária do artista. Serão duas lives conduzidas pelo escritor e agitador cultural Nelson de Oliveira. Nesta segunda teremos a primeira, com participação de Ramiro Giroldo e Roberto Causo que irão abordar as características da obra do André e sua relação com as demais áreas artísticas desenvolvidas pelo homenageado. Amanhã teremos a participação do editor Silvio Alexandre e do professor universitário Osvaldo Duarte. A live começa às 20 horas e será transmitida pelo youtube do Garatuja.



Nelson de Oliveira  - Escritor e coordenador de oficinas de criação literária, publicou mais de vinte livros, entre eles Gigante pela própria natureza (romance, 2019, finalista do Prêmio Kindle de Literatura), Poeira: demônios e maldições (romance, 2010), A oficina do escritor (ensaios, 2008), Algum lugar em parte alguma (contos, 2006), A maldição do macho (romance, 2002) e Subsolo infinito (romance, 2000 e 2016). Em 2001 organizou a antologia Geração 90: manuscritos de computador e em 2003, Geração 90: os transgressores, com os melhores ficcionistas brasileiros surgidos no final do século 20. Em 2011 organizou a antologia Geração Zero Zero: fricções em rede, com os melhores ficcionistas brasileiros surgidos na primeira década do século 21. Mais recentemente organizou duas antologias temáticas: Fractais tropicais (2018), com o melhor da ficção futurista brasileira, e Mundo-vertigem (2020), com o melhor da ficção fantástica brasileira contemporânea. Dos prêmios que recebeu destacam-se o Casa de las Américas (duas vezes: em 1995 e 2011), o da Fundação Cultural da Bahia (1996), o da APCA (duas vezes: em 2001 e 2003) e o da Fundação Biblioteca Nacional (2007). Há quinze anos criou o alter ego Luiz Bras, que também já publicou diversos livros, entre eles Distrito federal (rapsódia, 2014), Sozinho no deserto extremo (romance, 2012), Muitas peles (crônicas, 2011), Paraíso líquido (contos, 2010), Sonho, sombras e super-heróis (romance juvenil, 2011) e Babel Hotel (romance juvenil, 2009). Colaborou com as principais publicações brasileiras (Folha de S.Paulo, Estadão, O Globo, Correio Brasiliense, Jornal do Brasil, revista Cult, revista Bravo!), resenhando lançamentos do mercado editorial. Há dezoito anos mantém uma página mensal no jornal Rascunho, de Curitiba, intitulada Simetrias Dissonantes (http://rascunho.com.br). Em 2013 foi um dos setenta escritores da delegação brasileira que participou da Feira do Livro de Frankfurt. Foi um dos coordenadores do curso de pós-graduação lato sensu Prática de Criação Literária, da Universidade Cruzeiro do Sul e do Espaço Cultural Terracota. Há vinte e um anos coordena, em várias instituições, oficinas, laboratórios e ateliês de criação literária para escritores com obra ainda em formação. As oficinas, os laboratórios e os ateliês mais recentes aconteceram na Casa Mário de Andrade, na Casa das Rosas, na pós-graduação da Faap, no Club Athletico Paulistano e no Esporte Clube Pinheiros, na Livraria da Vila, no Espaço Cultural Terracota, no Centro Cultural barco, no espaço Colmeia e na editora Ofício das Palavras, todos em São Paulo; nos Sescs Belenzinho, Pinheiros e Santo André (SP), Florianópolis e Joinville (SC), Cuiabá (MA) e Recife (PE); na Fundação Cultural Cassiano Ricardo (São José dos Campos), na Fundação Cultural de Curitiba (PR), na Estação das Letras (RJ) e na Fundação Cultural do Estado da Bahia (BA). Atualmente coordena duas oficinas online (via Zoom): Escrevendo o futuro, sobre ficção futurista, e Escrita-vertigem: a odisseia do romance, em parceria com o escritor Marne Lucio Guedes.






Ramiro Giroldo - Professor da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Atua na graduação e na pós-graduação e ministra disciplinas ligadas à literatura, ao roteiro audiovisual e à escrita criativa. Mestre em Estudos de Linguagens pela mesma instituição e doutor em Literatura pela Universidade de São Paulo (USP), dedica-se a investigar a utopia, a ficção científica e as representações artísticas da violência e do horror. Também atua como produtor e roteirista audiovisual, junto à Astaroth Produções. Autor de diversos ensaios publicados em revistas acadêmicas, publicou em 2013 o livro Ditadura do Prazer: sobre ficção científica e utopia (Editora da UFMS). Além de sua dissertação de mestrado, também escreveu sobre André Carneiro em vários ensaios teórico-críticos.





Roberto Causo - Bacharel em Letras e Doutor em Estudos Linguísticos e Literários em Inglês, ambos pela Universidade de São Paulo, Roberto Causo é autor dos livros de contos A Dança das Sombras (1999), A Sombra dos Homens (2004) e Shiroma, Matadora Ciborgue, e dos romances A Corrida do Rinoceronte (2006), Anjo de Dor (2009), Glória Sombria (2013), Mistério de Deus (2017) e Mestre das Marés (2018), e do estudo Ficção Científica, Fantasia e Horror no Brasil (Editora UFMG, 2003). Seus contos, mais de 90, foram publicados em revistas e livros de doze países. Foi um dos três classificados do Prêmio Jerônimo Monteiro (1991), da Isaac Asimov Magazine, e no III Festival Universitário de Literatura, com a novela Terra Verde (2000); foi o ganhador do Projeto Nascente 11 (da USP e do Grupo Abril) em 2001 com O Par: Uma Novela Amazônica, publicada em 2008. Completando um trio de novelas de ficção científica ambientadas na Amazônia, Selva Brasil foi lançado em 2010. Causo apareceu em duas antologias representativas da FC latino-americana, publicadas em Cuba e na Espanha. Escreveu para o Jornal da Tarde, Folha de S. Paulo, Rascunho, o Jornal de Literatura do Brasil, e para a Gazeta Mercantil, e para as revistas Extrapolation, Science Fiction Studies, Crop (da FFLCH/USP), Cult, Ciência Hoje, Palavra e Dragão Brasil. Seus ensaios acadêmicos apareceram em livros como Volta ao Mundo da Ficção Científica (UFMS, 2007), New Boundaries in Political Science Fiction (The University of South Carolina Press, 2008), Reading Science Fiction (Palgrave Mcmillan, 2009) e Cartografias para a Ficção Científica Mundial (Unicamp, 2019). Faz parte dos conselhos editoriais das revistas acadêmicas destinadas à FC e fantasia Zanzalá e Alambique, da University of South Florida.

 

domingo, 8 de maio de 2022

Hoje acontece a abertura de exposições sobre a obra de André Carneiro.

Hoje, domingo, dia 08 de maio, às 16 horas, dando continuidade a 9ª Semana André Carneiro - Edição Comemorativa serão inauguradas quatro pequenas exposições no Centro Cultural que leva seu nome. A primeira é “Tentativa” - onde estarão expostas as treze edições originais do jornal literário “Tentativa”, produzida em Atibaia por André Carneiro, Dulce Carneiro e César Mêmolo Jr. entre 1949 e 1950. O jornal é um legítimo representante da chamada “Geração Modernista de 45”. Assinam matérias exclusivas autores como Oswald de Andrade, Graciliano Ramos, Domingos Carvalho da Silva, Lorival Gomes Machado, Cassiano Nunes, Sérgio Millet,  Murilo Mendes, Otto Maria Carpeaux, José Lins do Rego, Vinícius de Moraes, Henriqueta Lisboa, Lêdo Ivo, Emílio Moura, Lygia Fagundes Teles, Autran Dourado, José Paulo Paes, Décio Pignatari e muitos outros. O logotipo foi desenhado pelo pintor Aldemir Martins. A segunda nomeamos “A arte fotográfica de André Carneiro”. São fotos que integram o livro “Fotografias Achadas, Perdidas e Construídas” onde André revela situações por trás das fotos, além de causos e histórias sobre o tema. Em muitas delas Atibaia é cenário e antigos moradores os protagonistas. Teremos também algumas imagens do livro “André Carneiro Fotografias”, lançado com exclusividade na 3ª Semana, em 2016. O artista figura entre os precursores da Fotografia Moderna no Brasil, ao lado de fotógrafos brasileiros consagrados como Thomas Farkas, Geraldo de Barros, German Lorca, Eduardo Salvatore, Chico Albuquerque, Madalena Schwartz e José Yalenti, entre outros. Esses nomes foram escolhidos por uma pesquisa internacional que selecionou 24 fotógrafos considerados pioneiros na arte fotográfica modernista no Brasil, com destaque para a foto Trilhos, de 1951. Essa foto fica em exibição permanente no Tate Gallery, em Londres. “André Capista” é a terceira exposição e revela uma facetas pouco conhecida do multiartista que é sua incursão pelo mundo das artes gráficas. A partir de 1970 seu talento nessa área ressurge, ao participar com mais onze escritores da fundação da “Editora do Escritor”, iniciativa de Benedito Luz e Silva, um jovem escritor paulista que na época cansou-se de bater às portas das grandes e pequenas editoras para publicar seus livros, criando a "Editora do Escritor", uma iniciativa independente e fora dos esquemas mercadológicos, publicando importantes livros, principalmente de autores jovens na época. Grande parte dos livros desta editora foi realizada por André Carneiro. Por fim teremos “André Carneiro e os Oficinandos - Releitura Artística” que irá reunir o resultado das oficinas de fotografia e literatura realizadas com adolescentes no primeiro dia da programação.  A intenção é mostrar a releitura das novas gerações sobre a obra do homenageado. A orientação das oficinas foram da escritora Juliana Gobbe e da fotógrafa Alline Nakamura. Na abertura estaremos promovendo o evento “Exposição Comentada”, que propõe um bate papo sobre o material exposto. As exposições “A arte fotográfica de André Carneiro” e “André Carneiro e os Oficinandos - Releitura Artística” será conduzida pela fotógrafa Alline Nakamura e a escritora Juliana Gobbe. As exposições “Tentativa” e “André Capista” pelo curador Márcio Zago. A realização é da Secretaria de Cultura da Prefeitura da Estância de Atibaia, do Coletivo André Carneiro e do Instituto de Arte e Cultura Garatuja. Agende e participe!


sábado, 7 de maio de 2022

Na 9a Semana André Carneiro a exibição de um filme raro...



Hoje, sábado, dia 07 de maio, a programação da 9ª Semana André Carneiro tem continuidade com a exibição do filme “Alguém”, de 1982. O filme tem o roteiro baseado no conto “O Mudo”, de André Carneiro. O filme se passa na década de 1950, no interior de São Paulo, quando Maria, (vivida por Myrian Rios) conhece um misterioso surdo-mudo (Nuno Leal Maia), empregado da fazenda de seu pai. Vivendo isolado em um abrigo em meio à mata, o rapaz, sequer tinha nome, mas possuía o dom de fazer crescer todos os vegetais e frutos com seu toque. Aos poucos, Maria faz amizade com o estranho rapaz e cresce entre eles um amor inocente, mas a família da moça é contra um relacionamento entre os dois. O longa-metragem, com direção de Julio Xavier, teve a produção da Lynxfilm, empresa cinematográfica criada por Cesar Mêmolo Junior. Cesar fez parte de um grupo de artistas e intelectuais que na década de 50 produziu inúmeras ações em Atibaia, destacando sua participação ativa no jornal literário “Tentativa”, ao lado de André Carneiro e sua irmã Dulce. A realização é da Secretaria de Cultura da Prefeitura da Estância de Atibaia, do Coletivo André Carneiro e do Instituto de Arte e Cultura Garatuja. Participe!

9ª Semana André Carneiro

Exibição do filme “Alguém”, de Julio Xavier 

Sábado - 20 horas - Cine Itá Cultural